Melhores de 2009 V

10) Histórias Extraordinárias (Mariano Lliñas)

Lliñas recupera um espírito de aventura e curiosidade. Poucos filmes exibem tamanho prazer com a arte de contar histórias.

9) Singularidades de uma Rapariga Loira (Manoel de Oliveira)

8 ) Bellamy (Claude Chabrol)

Bellamy é composto quase exclusivamente de ações que acontecem lateralmente a sua trama. Seu personagem titulo parece estar sempre pausando para algo. É a mise en scene de Chabrol na sua versão mais depurada.

7) Let Each One Go Where He May (Ben Russell)

Russell lança mão de dois dos procedimentos mais utilizados da década: o semi documental colaborativo à Costa/Alonso e o plano seqüência e consegue arejá-los. Russell pouco nos informa (pesquisando descobrimos que os dois protagonistas são irmãos e que a ação transcorre no Suriname), mas apresenta um dos espetáculos formais mais impressionantes do ano e uma jornada que é sempre instigante.

6) The Hurt Locker (Kathryn Bigelow)

Filme impressionante justamente na forma como existe exclusivamente por conta da ação. Não existe nada em cena que não envolva os três personagens centrais lidando com seu trabalho. Tudo que nos podemos compreender dos personagens surge exclusivamente de como estes homens se portam diante do seu trabalho (há uma sequência de cerca de quinze minutos envolvendo uma bomba num carro que é uma aula de como usar ação para melhor estabelecer personagens). Desde que escrevi sobre ele no começo de Março, o filme da Bigelow gerou tanto hype que se tornou o primeiro filme a ser lançado nos cinemas por aqui depois de chegar direto em DVD, como era inevitável os comentários de “não é tão bom assim” começaram a surgir, mas é um raro caso onde todo o hype é mais que justificado.

5) 35 Doses de Rum (Claire Denis)

Um aspecto curioso dos filmes de Denis é como seus filmes passados em Paris costumam ser bem mais narrativos que os demais. Talvez pela soma disso com a superstimada conexão com Ozu, 35 Doses de Rum não recebeu tanta atenção quanto merece, mas é dos melhores trabalhos de Denis.

4) A Religiosa Portuguesa (Eugene Green)

Eugene Green filma Lisboa. Filme de viagem na melhor acepção da palavra. Cinema do eterno.

3) A Familia Wolberg (Axelle Ropert)

Ropert escrevera os dois longas de Serge Bozon e seu filme divide com os dele o mesmo gosto pela estilização e construção de um universo particular e pela literatura e dramaturgia. A Familia Wolberg é uma compacta reconstrução dramática do melodrama familiar. É um filme de tom exato, algo raro de encontrar.

2) Um Lago (Philippe Grandrieux)

Mais do que um filme simples, Grandrieux faz um filme essencial. Quase como se sua câmera chegasse antes tudo. Há uma força primordial envolvida em quase tudo aqui das tensões do núcleo familiar, aos gestos, a natureza que envolve tudo, ao sons que envolvem toda a ação. Gosto dos outros filmes do Grandrieux, mas Um Lago é de uma força muito maior.

Estranho intervalo: acabo de observar que 3 dos 5 primeiros filmes da lista poderia receber a mesma sinopse de uma linha.

1) RR (James Benning)

Um grande filme de ação. Espécie de expansão épica de 10 Skies e 13 Lakes 43 trens em movimento das mais diversas formas, cores e terrenos possíveis (e é incrível como os trens são variados). Talvez seja o único dos filmes de Benning em que a câmera se sujeita ao objeto filmado. É um filme experimental de 2 horas sem diálogos ou pessoas, mas é um dos filmes mais essencialmente americanos da lista.

21 Comentários

Arquivado em Filmes

21 Respostas para “Melhores de 2009 V

  1. Tiago Superoito

    Legal, agora vou correr atrás desses filmes.

  2. brunoamato

    Pelo menos umas 3, 4 obscuridades – incluindo o primeiro lugar, um desfile de 2hs só de trens!

    Tiago, a grande pergunta é: será que dá pra achar esse filmes?

    obs: faltou texto no Oliveira

  3. Que cocô, hein, amigo?
    Ninguém iria te achar vendido se você tivesse colocado FILMES BONS na sua lista, não.

    Fica a dica pra 2010.

  4. Filipe Furtado

    Grandrieux, Ropert e Green não existem para baixar o resto tem tudo.

  5. Filipe Furtado

    Você lista 50 filmes de tudo quanto é tipo e ainda tem que ler comentarios como esse.

  6. brunoamato

    “Grandrieux, Ropert e Green não existem para baixar o resto tem tudo.”

    Felizmente eu vi esses 3 hehe – vou começar a procurar o resto (tomara que disponíveis fora do Karagarga)

    “Você lista 50 filmes de tudo quanto é tipo e ainda tem que ler comentarios como esse.”

    Será que ele pelo menos VIU alguns dos filmes citados?

  7. Eduardo Aguilar

    Fala Filipe! Esse filme do Grandrieux vc. assistiu com algum tipo de legenda? Em caso afirmativo, tem como rolar uma esquema pra q. eu obtenha uma cópia? Do cara, só vi “Sombras”, mas seguramente o filme permaneceu como um dos mais perturbadores q. assisti na minha vida!

  8. Filipe Furtado

    Eduardo, eu vi o filme no cinema, não tenho copia.

  9. valente

    eu apagava o comentário. na nossa casa, o que vale é o respeito pelo dono, independente de concordância ou não. o cara entra na minha casa e chama alguma coisa lá de cocô, sem eu nem conhecer, ele logo é colocado pra fora. não vejo porque ser diferente aqui. e não me venha com papo de democracia, que é a palavra mais mal usada da atualidade, logo depois de fascismo.

  10. daniel

    “Grandrieux, Ropert e Green não existem para baixar o resto tem tudo.”

    isso engloba os 50?
    e tem pra baixar fora do Karagarga?

  11. Tiago Superoito

    Pois é, Bruno, tentei encontrar o primeiro lugar da lista e não consegui.

  12. Brunocur

    De RR só li uma reportagem bastante elogiosa na Film Comment de jan/fev de 2009… entrou entre os filmes que “importam” e na lista de alguns críticos… aliás, alguém viu Wendy and Lucy?

  13. Filipe Furtado

    Eduardo, eu costumo manter a politica de autorizar tudo desde que seja assinado.

    Aproveitando um gancho que o comentário dele proporciona e que eu queria mencionar mesmo, não teve nenhum filme que entrou em cartaz nos 10 primeiros, mas tiveram 2 filmes que entraram em cartaz (Gran Torino e Aquele Querido Mês de Agosto) que entraram nos meus 10+ do ano passado e provavelmente entrariam este ano também.

    Por sinal se alguem quiser conferir se algum outro filme ausente estava no ano passado o link é esse: https://anotacoescinefilo.com/2008/12/31/melhores-de-2008-parte-iii/

  14. Filipe Furtado

    Daniel, também não sei se existem O Pai dos Meus Filhos, Ervas Daninhas, Independencia, Todos os Outros, Kinatay, Irene e O Rei da Fuga.

    O resto circula pela web, nem sei se sempre acessivel a todos. Os 3 filmes do Benning por exemplo eu baixei DVD-Rs do KG.

  15. Filipe Furtado

    Bruno, Wendy & Lucy está na minha lista do ano passado. Belo filme.

  16. guilherme semionato

    “um grande filme de ação.” gotta love this fella!

    vem cá, você sabe se ervas daninhas entrou em 35 aqui no rio?

  17. Filipe Furtado

    Entrou sim.

  18. Pingback: Sugestão: Guerra ao Terror « PLANO BRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s