Inácio, Cavi e a bolha

O Inacio Araujo escreveu um texto legal sobre ouvir o Cavi Borges falando num dos debates de ontem. Quando eu li num primeiro momento me surpreendi que o Inácio não tivesse nenhuma ideia de quem era o Cavi, depois pensei um pouco e duas coisas ficaram claras:

– Quem se envolve de alguma forma com filmes de jovens cineastas as vezes se esquece de como nosso meio pode ser insular. Um cara como o Cavi pode ser um nome muito óbvio para mim, mas não para uma pessoa só um tanto mais distante como Inácio.

– São Paulo tem hoje uma porta de entrada terrível para filmes de cineastas novos. Salvo pelo Festival de Cinema Latino (onde ano passado eu vi A Fuga da Mulher Gorila, Estrada para Ythaca e A Falta que me Faz, por exemplo), não há nenhuma outra opção. A Mostra não é confiável, não há nenhum evento ou sessão regular pensada para estes filmes, etc. Para piorar mesmo o Festival de Cinema Latino sofre da desvantagem de ser um evento grande onde estes filmes estão perdidos. Ficamos refens das sessões fechadas que ajudam a divulgar, mas de certa forma reforçam a bolha.  Não é a tóa que um trabalho como o da Cavideo não chegue aos ouvidos de um ótimo crítico paulistano como o Inácio. No que cabe a programação de cinema de São Paulo a Cavideo não existe mesmo.

1 comentário

Arquivado em Filmes

Uma resposta para “Inácio, Cavi e a bolha

  1. Eu sempre ouvi falar da Cavídeo como a referência de locadora no Rio, também não sabia que funcionava como produtora.

Deixe uma resposta para Marcelo V. Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s