Vengeance (Johnnie To,09)

Mais que qualquer outro dos seus filmes recentes Vengeance nos diz muito sobre o porque Johnnie To é um grande cineasta. O filme não tem a graça de Sparrow, o olhar apurado de Eleição 2, a energia de Exilados ou a criatividade de Mad Detective. Claro que há um pouco de todas essas coisas (todos estes filmes tem afinal), mas é na superfície um filme mais genérico (a começar pelo nome), uma “reles” homenagem a Melville (cineasta que eu não gosto por sinal). Mas ali na história do homem que chega a Macau para vingar a família assassinada da filha, ele encontra algo que fala a ele de tal modo que o filme acaba alcançando uma potencia própria. Esta dedicação não deixa de existir em paralelo com a própria idéia principal do filme (o homem com uma bala na cabeça aos poucos perde a memória, mas segue propolado a cumprir sua missão). Podemos dizer que tudo em Vengeance é decalque (o uso icônico de Johnny Holyday, a relação de honra entre os pistoleiros, o peso da palavra empenhada, os tiroteios, o sacrifício, etc.) de que se trata só de um outro filme-filme, só que não é assim que To vê as coisas, o empenho dele é outro muito maior e porque ele acredita em Vengeance, por duas horas nós acreditamos também.

Deixe um comentário

Arquivado em Filmes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s