Mostra – 1o. Semana

Sabado Inocente (Alexander Mindadze) – ****

Na Cinética.

The Day He Arrives (Hong Sang-soo) – *****

Filme mais direto de Hong Sang-soo em anos. Eu iria dizer que o filme mantém a sequencia de ótimos filmes de Hong, mas ai percebi que da para se dizer que ela vem desde a sua estreia no distante 1996.

Pater (Alain Cavalier) – ***

Na Cinética.

Isto Não é um Filme (Jafar Panahi & Mojtaba Mirtahmasb) – *****

Hanezu (Naomi Kawase) – *

Na Cinética.

Olhe para Mim de Novo (Claudia Priscilla & Kiko Goifman) – ***

Ótimo personagem, documentário irregular.

Era Uma Vez na Anatolia (Nuri Bilge Ceylan) – ****

Entre filmes de investigação policia que investem no acumulo e detalhes este não chega a ser um filme tão forte quant um Zodíaco ou Policia, Adjetivo, mas é uma grata surpresa vina de um cineasta para o qual eu geralmente tenho pouco interesse e paciência.

A Ilusão Comica (Mathieu Amalric) – **

Na Cinética.

Fora de Satã (Bruno Dumont) – ****

Na Cinética.

Os Gigantes (Bouli Lanners) – ***

Na Cinética.

Loverboy (Catalim Mitulescu) – **

Tão à deriva quanto seu personagem.

Eu Receberia as Piores Noticiais dos Seus Lindos Labios (Beto Brant & Renato Ciasca) – **

Apesar dos esforços da Camila Pitanga, a dramaturgia do filme nunca levanta como deveria.

O Futuro (Miranda July) – 0

Sou a favor que se fuzile todos os humanos em cena e salvem o gato.

Amanhã Nunca Mais (Tadeu Jungle) – *

Não é fácil fazer com que este tipo de narrativa funcione, mas é impossível quando no lugar de imaginação s investe exclusivamente na histeria.

Habemus Papam (Nanni Moretti) – ****

Mais irregular que outros filmes do Moretti (caindo sempre que se afasta da figura do novo papa), mas dotado de uma performnce notavel e um retrato do Papa como ator em crise muito forte. Grande meia hora inicial.

Ocio (Alejandro Ligenti & Juan Villegas) – ***

Na Cinética.

Irmãs Jamais (Marco Bellocchio) – *****

Na Cinética.

Adeus (Mohammad Rasoulof) – ****

Tão direto quanto preciso.

Vou Rifar Meu Coração (Ana Rieper) – ***

Um tanto reinterativo demais, mas nos momentos em que se concentra nos fãs mais do que nos cantores é um documentário forte.

Cartas do Kuluene (Pedro Novaes) – **

Na Cinética.

As Canções (Eduardo Coutinho) – ****

Entre os filmes de Coutinho é aquele que mais se entrega mais diretamente ao seu dispositivo sem mediação apesar do recurso sas canões evidentemente ser uma nova forma de sublinhar as performances que ele capta. Provavelmnte é seu mais acessivel filme recente, um pouco comodado, mas cheio de belos momentos.

Girimunho (Helvecio Marins e Clarissa Campolina) – ****

O melhor novo filme brasileiro que vi este ano e sem dúvidas a melhor das recentes tentativas aqui de construir ficções através de personagens e locações encontradas pelo cineasta. Mais um filme que reforça que Ivo Lopes Araujo como nome mais importante o cinma brasiliro dos ulrimos 2 ou 3 anos.

3 Comentários

Arquivado em Filmes

3 Respostas para “Mostra – 1o. Semana

  1. Eduardo Valente

    tens uns aí que vai ter na Cinética e eu nem sabia! hehe

  2. daniel

    E o Festival do Rio?

  3. João Paulo

    Primeiro o Ricardo Calil, e agora vc, Furtado, elogia o filme do turco Nuri Bilge Ceylan.
    Não gosto nada de 3 Macacos, mas com esse elogios Era uma Vez na Anatólia está saindo da minha lista de filmes para se evitar a qualquer custo e entrando na minha lista de filmes para ser assistido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s